Relacionamento e Sexualidade

A homossexualidade é uma opção sexual?

Autor: Joelson Pessoa

Por ocasião da COMJESP realizada durante o feriado da semana santa, cerca de 900 jovens do Estado de São Paulo estudaram a temática da Sexualidade e alguns dos seus subtemas, o aspecto da afetividade foi priorizado e permeou todas as discussões. O assunto da homossexualidade, de longe, é o que acusa maior desconhecimento, mesmo entre aqueles que mais estudam a doutrina na mocidade ou em outras atividades do centro espírita.

Quer alguns que a homossexualidade seja entendida como uma aberração e, nesta ótica, que todas as suas formas de manifestação sejam reprimidas; outros entendem que é um desvio de conduta e que cabe ao encarnado “se corrigir buscando um comportamento heterossexual”. Poucos conhecem as Preconceitos, tabus, polêmicas… põem a homossexualidade na roda instruções espíritas sobre a temática.

Kardec, numa dissertação sobre o sexo nos espíritos (Ver: Revista Espírita edição 1866 – A Mulher tem Alma?) esclarece que “as anomalias aparentes notadas no caráter de certos homens e de certas mulheres se explicam pelas impressões fixadas em existências anteriores”.

Emmanuel comenta que “a homossexualidade não encontra explicação fundamental nas ciências que tratam da questão em bases materialistas, mas é perfeitamente compreensível à luz da reencarnação” (Ver: Vida e Sexo, Cap 21).

André Luiz, reproduzindo aos encarnados as orientações do instrutor Félix sobre as conseqüências do preconceito para os homossexuais adverte (Ver: Sexo e Destino Cap 9) “…no mundo porvindouro os irmãos tachados de anormais serão tratados com o mesmo nível de dignidade humana quanto aqueles considerados normais, pois o preconceito com que são batidos na sociedade, lhes comprometem a execução dos deveres e compromissos que trazem ao reencarnar, quando não fazem deles criaturas hipócritas, mentindo constantemente para assegurar um lugar ao sol que a providência divina acendeu para todos…”

Estudando, compreendemos que a homossexualidade, então, não é uma opção, uma escolha que o homem e a mulher faz aqui na Terra, e que pode ser “revertido”, mas é uma condição, quase sempre uma prova ou expiação. Ocorrem casos em que espíritos escolhem essa condição para o desempenho de tarefas específicas (consultar os capítulos acima referidos em Vida e Sexo e Sexo e Destino).

O tema é polêmico, há ainda bastante preconceito e isso explica a timidez com que o assunto é encarado, vamos estudar mocidades!

Fala MEU! Edição 39, ano 2006