Eventos

13° congresso estadual de espiritismo, SP

Autor: Thiago Rosa – Fala MEU! Edição 53, ano 2007

Enfim, julho que era um mês muito esperado por todos, já foi embora dando tchauzinho de adeus e deixando lembranças memoráveis. Afinal, o 13º Congresso Estadual de Espiritismo realizado pela União das Sociedades Espíritas do Estado de São Paulo – USE, foi realmente marcante. Participar deste evento, de alguma forma, é algo que me preenche de alegria. Claro que minha visão de formiga não me permitiu enxergar mais além através de ângulos diferenciados. Fui apenas um pequeno voluntário no trabalho gratificante, tapado como que por uma cortina, que me fechou a oportunidade de acompanhar os estudos e as palestras por inteiro.

Com quase 300 congressistas, o tema “Espiritismo 150 anos: Unir para Difundir” reuniu espíritas de várias partes do Brasil e estado paulista, na cidade de Guarulhos, para discutir e gerar reflexões sobre a doutrina espírita. Dividido por módulos “O centro Espírita”, “Comunicação Espírita”, “Infância e Mocidade Espírita” e “União Espírita”, o congresso foi elaborado por expositores que fazem parte amplamente do movimento espírita, muito bem preparados e que procuraram explorar os assuntos de forma a realmente discutir o cenário espírita e a fase de transição, da modernidade por qual estamos passando. E, pela primeira vez, o Congresso dedicou um de seus módulos a falar de Mocidade e Infância. Pela mocidade, jovens que estiveram e ainda estão à frente do movimento de mocidade e, inclusive alguns deles como colunistas do Fala Meu – Ana Maria, Rodrigo Néris, Francis Lobo, Joelson Pessoa e Rodrigo Prado – conseguiram expor novas propostas e mostrar eventos de sucesso que fazem parte dos trabalhos empenhados pelas equipes de mocidades espalhados pelo estado. É mais do que a futura geração de trabalhadores da seara espírita começando a arregaçar as mangas em prol de uma melhoria para a juventude, para os país e o mundo.

Conforme nota emitida pela Assessoria de Imprensa do evento, Martha Rios Guimarães, de acordo com pesquisa realizada junto aos participantes, os módulos foram o grande destaque do evento, onde alguns dos assuntos discutidos apontavam a necessidade de receber bem o portador de deficiência física; a união em torno da divulgação e estudos doutrinários; e da necessidade dos educadores, pais e dirigentes somarem esforços em prol da educação espírita infantil.

O evento que foi realizado no salão de eventos da UnG, com espaço amplo e bem organizado na parte estrutural, contou ainda com grande área de alimentação, estandes  e grande salão para receber os palestrantes.

Todo congressista que compareceu ainda levava uma bolsa em forma de pasta com todo o material a ser discutido nos módulos. E, enquanto eu permanecida no caixa, pude observar todo o movimento que repercutia no pátio.

Divaldo Pereira Franco, que deu início ao evento no dia seis de julho, teve o salão forrado de gente, já que não precisava ser congressista para participar das palestras. Suely Caldas Schubert e Raul Teixeira também foram convidados para palestrar.

Comentar

Clique aqui para comentar