Arquivo Histórico

Comissão parlamentar de inquérito do jovem espírita

Autor: Rodrigo Prado

Companheiro e companheira… mais um FM! vem chegando. Xiiii, mas será que pega bem começar usando a saudação acima? Pergunto isso porque essa frase muito usada em sua época de militância pelo nosso atual Presidente da República, nos faz lembrar de política e conseqüentemente lembramos também dos diversos escândalos que estamos presenciando atualmente. CPI’s para cá, CPI’s para lá.

Mas alguém pode se perguntar nesse momento: “O que tem haver isso com o FM!, ou com o Espiritismo?”, e eu respondo : —Tudo!

Tudo, porque a corrupção que presenciamos hoje não só na política, mas como em vários campos da sociedade, trata-se do reflexo que nós seres humanos ainda somos hoje, em decorrência das nossas imperfeições, ou seja, do nosso orgulho e egoísmo, causa de todos os males, como tão bem definiram os Espíritos a Kardec, no Livro dos Espíritos.

Voltando ao Exmo. Sr. Presidente, recentemente em um discurso ele disse que : “Todo brasileiro é contra a corrupção e acha que deve ser combatida, nos outros, porque nele não.”. Sem generalizar e entendo o sentido da sua afirmação, eu pergunto : Por que será que agimos assim? Por que vemos os defeitos nos outros e os nossos simplesmente ignoramos na grande maioria das vezes?

Pois bem, cada um com certeza, inspirado por essas reflexões pode levantar dezenas de pontos que ainda “fracassamos”, mas não é esse o meu objetivo. O que desejo é que despertemos para essa realidade em que vivemos, nos descobrindo, e muito mais do que isso, sabendo como lidar com nós mesmos, sem revolta, sem nos acharmos uma porcaria ou nos cobrarmos excessivamente e saber aproveitar até as experiências “ruins”, como sabiamente nos orienta a querida irmã espiritual, Ermance Dufaux, em suas obras.

Pensando nessa convivência pacífica com nós mesmos, é que entendemos ser um bom caminho o auto-conhecimento, e para facilitar esse processo, o Espiritismo nos dá diversas ferramentas, dentre uma que quero destacar, são as semanas dos Jovens Espíritas, que já há décadas ocorrem tradicionalmente no mês de Julho.

Digo que esse é um bom recurso, porque nessas semanas de julho, principalmente os jovens têm oportunidade de participarem de palestras e trabalhos com a sua cara – jovialidade – abordando assuntos que são de fundamental importância para a tão sonhada felicidade, que só se conquista realmente após a devida reforma íntima, e pode ser feita sem martírios.

As semanas dos Jovens já se iniciaram, primeiramente na Distrital São Miguel, onde no dia 04/07/2005 às 16h, foi abordado o assunto: “A dor e a delícia de sentir o que sou.”; e na Intermunicipal de Guarulhos que iniciou-se no dia 3 e vai até o dia 9/07/2005, com o tema central : “O Jovem e o Mundo.”; nas outras regiões elas acontecerão : na Distrital Penha, do dia 11 ao 17/07/2005, com o tema central : “Laços de Afeto”; e por fim na Distrital Tatuapé, do dia 18 ao 24/07/2005, com o tema central : “Ampulheta da Vida”.

Jovem companheiro e companheira, a luta continua, ou melhor, é contínua, e o ideal é termos o propósito de sempre procurarmos nos melhorar, pois a cada dia que formos melhor que o dia anterior, melhor serão as coisas ao nosso redor, e o reflexo disso será uma melhoria significativa na sociedade, onde não presenciaremos mais CPI’s, porque não haverão mais corrupções e irregularidades a combater, pois nesse dia já estaremos vivendo num mundo de regeneração, onde o Bem sobrepujará o “mal”. Mas se estamos esperando essa época chegar de uma vez, é melhor revermos nossos conceitos, já que o Espiritismo também nos esclarece que milagres não existem.

Fala MEU! Edição 29, ano 2005