Eventos

Eventos espíritas: eis a razão!

Autora: Michele Matos

Quando li o informativo FM! (Edição 43 – setembro 2006), e quando passei pela sessão “Acontece”, percebi que o movimento jovem espírita tem se expandido muito. O que me deixa tremendamente feliz, porque assim como a COMECAP, o EMAMETO também tem reunido jovens, não na mesma proporção física, mas para estudar e confraternizar.

O Encontro de Mocidades Amigas da Mocidade Espírita Três de Outubro (EMAMETO), que neste ano ocorreu entre os dias 14 e 15 de outubro, é um evento relativamente pequeno em relação aos demais. E não poderia ser diferente, haja vista que recebe mocidades somente dos arredores da Lapa/SP, e não jovens de toda a capital como a COMECAP.

Contudo, ao terminar o evento e ver cerca de 50 jovens saindo do ginásio onde realizamos os estudos e as atividades físicas, nós da organização, nos sentimos, acredito eu, igualmente aos organizadores da COMECAP: agradecidos ao Plano Maior por mais um ano vencedor. Somos vencedores porque conseguimos fazer com que alguns jovens saiam de suas casas, de suas vidas cotidianas e fazer de um feriado, um grande acontecimento. Convenhamos, não é todos os dias que saímos de nossas casas, deixamos nossas famílias e nos “fechamos” em escolas e clubes para estudar a doutrina. E não somos vencedores sozinhos, o Plano Espiritual tem muito mérito com sua orientação, intuição sobre qual caminho a seguir e o que fazer para que o evento seja “um sucesso”. E o que seria fazer sucesso em um evento espírita? Respondo: plantar a semente divina nos jovens corações que se dispõem a se aprofundar nos ensinamentos do Mestre Jesus, se aprofundar nos conhecimentos da Doutrina Bendita e se melhorar.

Jovens? Que nada! Jovens materialmente falando, porque a cada workshop realizado, em cada discussão se ouviam espíritos que trazem, para esta encarnação, muita bagagem, muito conhecimento e propriedade daquilo que falam, que sentem.

Fico muito feliz por perceber que estamos fazendo nossas encarnações valerem a pena. Não estamos desperdiçando uma oportunidade que por si só, já começa vencedora. Fomos o esperma que fecundamos, fomos os bebês que nasceram saudáveis e fortes, crescendo (ou não) na Doutrina e, hoje, fazemos mais pelo jovem e por nós mesmos, igualmente.

“A maior caridade para com o Espiritismo é sua divulgação”. Podemos, com o advento dos encontros de jovens, complementar esta máxima: “A maior caridade para com o Espiritismo é sua divulgação e vivência”. Porque ao nos depararmos com estes eventos, percebemos como é bom estar em família, ainda que tenhamos deixado nossos pais, mães, filhos (no meu caso) e partido para esta investida.

Estamos certamente em família também, porque somos filhos do mesmo Deus, de bondade, amor e ternura, que permite nos encontremos física e virtualmente, nas lides do Espiritismo Redivivo.

Obrigada COMECAP, obrigada EMAMETO, por nos dar a oportunidade de nos conhecer a nós, e aos nossos irmãos, jovens espíritas do Oiapoque ao Chuí.

Fala MEU! Edição 44, ano 2006

Comentar

Clique aqui para comentar