História

Para conhecer a história do Juventude Espírita é preciso antes fazer uma importante viagem no tempo.

 

Fala MEU!

1994: Adonay Andrade e Randal retornando do EECDME ( Encontro Estadual de Comissão Diretora de Mocidade Espírita (SP)) sugerem  criar o informativo Fala MEU! (Fala Mocidades Espíritas Unidas).

1998: O informativo é criado oficialmente na cidade de São Paulo para divulgar principalmente a COMECAP (Confraternização de Mocidade Espírita da Capital) e EDMEC (Encontro de Dirigentes de Mocidade Espírita da Capital).

2005: A Fala MEU! deixa de ser informativo e torna-se boletim que era enviado por carta e e-mail. As edições são feitas pelo DM (Departamento de Mocidade) da USE (União das Sociedades Espíritas), regional São Paulo, com o objetivo de divulgar os trabalhos que eram feitos no departamento. Nesta época assumem o compromisso: Thiago Rosa, Rodrigo Prado, Edgar Egawa e Marçal Gouveia. Neste mesmo ano Ana Maria entra para a equipe.

2006: A Fala MEU! deixa de ser um veículo de comunicação oficial do DM regional São Paulo (órgão federativo de unificação) e torna-se um boletim independente, somente enviado por e-mail. A mudança ocorreu para existir maior liberdade nos assuntos abordados e para trabalhar também com outras regiões. Qualquer pessoa poderia colaborar escrevendo textos. Os responsáveis pelo boletim continuam trabalhando no DM. Neste mesmo ano é lançado o caderno “OBS!” criado com a finalidade de divulgar apenas eventos de mocidade espírita.

2007: Criação do “Fala MEU! para todos”. Uma adaptação das edições, somente com textos, e que poderiam ser impressas e levadas para estudos com maior facilidade (naquela época a internet era bem devagar).

2010: O boletim torna-se revista online, com novo formato e nova linguagem visual, ainda enviada por e-mail gratuitamente. Os assuntos deixam de serem tão focados nos eventos espíritas e assumem principalmente uma característica instrutiva para trabalhar melhor com os leitores de todo o Brasil.

2012: Lançamento do site e retorna a criação de edições, mudando o formato da equipe: Thiago Rosa, Rodrigo Prado, Joelson Pessoa e Felipe Gallesco. Importante destacar que Aluízio Elias e Karina Oliveira começam a ajudar também. A última edição criada foi lançada neste ano.

2014: Alexandro Chazan começa a divulgar todo conteúdo nas redes sociais.

2015: Alguns trabalhadores da FM! iniciam juntos com Franklin Felix e Yve de Oliveira o projeto Espiritismo e Direitos Humanos que originou o programa Mutirão, apresentado na rádio Boa Nova aos sábados pela manhã (continua até hoje) e TV Mundo Maior. Este trabalho exerceu enorme influência para formação do Juventude Espírita.

 

Juventude Espírita

2017: Felipe Gallesco retorna com o projeto da Fala MEU! adaptando todo o conteúdo das edições e criando um acervo online. O nome é alterado para facilitar a pesquisa na internet (o registro de domínio Fala Meu também não estava disponível). Começam os trabalhos para tradução em outros idiomas. Uma nova equipe de jovens trabalhadores espíritas é formada.