Arquivo Histórico

O surgimento do movimento de juventude espírita

Autor: Francis Lobo

Ex-diretor do Departamento de Mocidades Estadual – USE conta sua experiência fora do Brasil e o importante papel da mocidade pelo grande mundo afora…

“Os espíritas podem agora começar a pensar como reais pensadores e filantropos, a trabalhar nas verdadeiras raízes da sociedade” – Palavras ressaltadas no período inicial do Movimento Juvenil Espírita.

Em 1863, surge nos Estados Unidos da América, em New York, um movimento liderado por Andrew Jackson Davis. Davis, um extraordinário médium americano, nascido em 11 de agosto de 1826, iniciou o Movimento Espírita Juvenil no Mundo. Liderava um movimento que visava quatro fatores fundamentais. ATIVIDADE FÍSICA:  por exercícios e diversões sadias; ATIVIDADE INTELECTUAL, pela leitura e o estudo; ATIVIDADE MORAL, pelo estudo da mente e o encorajamento ao aprofundamento de raciocínios; e com mais ênfase, ESPIRITUALMENTE, pelo exame das verdades que constituem o eixo da vida.

A ideia se propagou também na Inglaterra. Em 1866, instalava-se o Movimento Juvenil Espírita através da liderança de James Burns, editor do Medium and Daybreak.

Infelizmente o Movimento Juvenil esfriou na Inglaterra e nos Estados Unidos e não temos registros históricos que possam fundamentar a continuidade das atividades com os jovens espíritas.

No Brasil, a década de 30 marcou o início das Mocidades Espíritas. Registros históricos apontam para a cidade de Bebedouro/SP a sediar a Primeira Mocidade Espírita no Brasil. Em seguida encontramos relatos do surgimento de outros grupos em São Paulo, Rio de Janeiro e demais Estados brasileiros.

Em 1948, importante acontecimento marca a História das Mocidades Espíritas no Brasil: 1º CONGRESSO DE MOCIDADES ESPÍRITAS DO BRASIL (17 à 23 de julho de 1948), liderado por  Leopoldo Machado (1891-1957). Grande idealista do MOVIMENTO ESPÍRITA, Machado acreditava ser a Mocidade Espírita “Porta de Entrada do Estudo nas Casas Espíritas”. Dessa forma, organizou caravanas para iniciar diversas Mocidades Espíritas em todo território brasileiro.

Hoje, temos uma Juventude Espírita estruturada graças aos incansáveis companheiros que idealizaram esse trabalho, visando acima de tudo o Estudo da Doutrina de forma dinâmica e participativa.

E hoje? Existem Mocidades Espíritas nos demais países do mundo?

Esta é uma pergunta que sempre ouvimos com atenção. Quando falamos dos jovens acerca do Movimento de Unificação é válido ressaltar sempre que o Movimento Espírita não existe apenas em solo brasileiro. Países como Portugal, Espanha, Argentina, Colômbia, Áustria, Japão e pelo menos mais uns 20 países constituem o Conselho Espírita Internacional. Reuniões e atividades são frequentes visando a aproximação das realidades e a troca de experiência entre as diversas culturas.

Em 2005, tivemos a oportunidade de visitar pela segunda vez nossos companheiros de ideal em Portugal. Lá se realizou o 22º Encontro Nacional de Jovens Espíritas durante os dias 22, 23 e 24 de abril, na cidade de Figueira da Foz, no Paião. O Tema Central: “Família, aperte mais esse laço”, foi desenvolvido com a participação de aproximadamente 200 jovens espíritas de todo o Território português, além dos dirigentes e coordenadores. Participaram 18 Associações e a faixa etária dos participantes ficou entre os 14 e 25 anos.

Durante os dias os jovens ficaram hospedados em um Residencial (hotel familiar), na mesma cidade e participaram de jogos de socialização, atividades de grupos, atividades de estudo e confraternização. Todo o evento teve apoio da Federação Espírita Portuguesa e dos demais responsáveis pelas Associações Espíritas do país. Maria Emília Barros, Diretora do Departamento de Infância e Juventude da Federação Espírita Portuguesa (DIJ-FEP) esteve à frente dos trabalhos doutrinários juntamente com Naldo Bernardes e Sra Laurentina Gonçalves, responsáveis por toda a estrutura.

Do Brasil também colaborou o expositor Florêncio Anton, de Salvador – BA, na apresentação de um trabalho sobre “ABORTO”, como também um trabalho de pintura mediúnica.

Nós, através do meu intermédio, desenvolvemos junto aos jovens e aos adultos o tema: Família Moderna – análise dos aspectos essenciais da família e projeção de ideias para a família ideal.

Concluímos que a visita ao Encontro Nacional de Jovens Espíritas proporcionou uma maior integração entre os países (Brasil e Portugal). Laços de amizades foram criados e a partir de agora teremos sempre um contato de amor, estreitado ainda mais pelos amigos  “de cá” (Brasil) e os “de lá” (Portugal).

Na ocasião dessa visita à Europa, buscamos aproximação também com nossos companheiros espíritas da Inglaterra. Na data de 27 de abril, realizamos uma importante atividade com os evangelizadores da Infância e da Juventude Espírita da BUSS (British Union Spiritist Societies) com o tema: SPIRITIST YOUTH & CHILDREN. O evento aconteceu em Londres na BUSS – British Union Spiritist Societies (59 Wandsworth Hig Street – Quakers Meeting House – London SW 18 2PT). Contamos com a presença de aproximadamente 30 evangelizadores responsáveis pela intensificação da proposta de “evangelizar” nas sociedades espíritas britânicas.

Temos hoje um quadro muito significativo quanto ao surgimento de Movimentos Espíritas Juvenis no mundo. Países como Espanha, Áustria e EUA, já efetivam atividades voltadas aos jovens espíritas. Ainda que em pequena proporção, porém já atendem às necessidades básicas de orientação e estudo das Obras Básicas.

Para nós, viajar até Portugal e Inglaterra em 2005 e vivenciar essas atividades, foi algo fantástico. Uma experiência que ultrapassou os relatos dos informativos. O abraço fraterno, o diálogo construtivo e a intensa troca de experiências ficam guardados em nossa memória e o mais interessante é que a amizade verdadeira permanece fortalecendo-se a cada dia.

Fala MEU! Edição 54, ano 2007