Eventos

O primeiro Congresso Espírita Estadual – SP

Arquivo histórico do Departamento de Mocidade da União das Sociedades Espíritas

Em março de 1947, foi elaborado o planejamento do Congresso que teve como questões fundamentais:

  1. que processo usar ou providências tomar para que no momento consolidar e no futuro manter a unificação realizada pela USE?
  2. Que organização estrutural deve Ter o Espiritismo Estadual unificado?
  3. Se a unificação foi feita para, entre outras coisas, terminar com a dispersão, que organismo ou entidade sugerem ou criam para, no Estado, conduzir o movimento Unificado?
  4. Qual dever ser o programa dessa entidade ou organismo; qual sua constituição e com que recursos se manterá?
  5. Tendo em vista a evolução das coisas e a atual situação do mundo, quais as diretrizes a estabelecer para condução do movimento espírita unificado ?
  6. Considerando os 03 (três) aspectos da doutrina – ciência, filosofia e religião – como conjugar esforços para, no campo social, assegurar o desenvolvimento harmonioso destas três modalidades doutrinárias?

No dia 01/06/1947 foi feita a abertura do 1º Congresso Espírita do Estado de São Paulo. Encontravam-se presentes delegados de 173 Centros adesos da Capital, e de 378 Centros adesos do interior, perfazendo um total de 551 Casas Espíritas, além de representantes de Instituições Espíritas que aderiram diretamente ao Congresso, confrades que enviaram teses ou sugestões, convidados oficiais e representantes da imprensa espírita e de entidades não espíritas.

Congresso aprova TESE da FEESP

 Das teses apresentadas no Congresso, prevaleceu a de Edgard Armond em nome da FEESP – Federação Espírita do Estado de São Paulo, que propunha entre outros ítens, o da continuação da USE como organismo oficial de direção do movimento e apontava a nova organização desse organismo. Sugeria também, que o Congresso oficializasse esse novo organismo  e recomendasse a adesão a ele de todas as instituições espíritas. Como estrutura, a tese indicava um sistema federativo, formado pelo órgão central ao qual se filiariam todas as entidades existentes no Estado, por intermédio das “Uniões Espíritas Municipais”.

A Comissão de Tese apresentou projeto de Estatuto, concretizando as idéias da Tese vencedora e as sugestões correlatas, sendo o mesmo aprovado no dia 03/06/1947.

Palavras Relacionadas