Materiais de Suporte

Jovem espírita, ideais e objetivos

Autor: Edmilson Avila

O desabrochar da adolescência. Quantos de nós não chegamos nesta fase de conflitos, de descobertas, de anseios e de tantas outras coisas a uma mocidade espírita? É neste momento que um grande leque de opções se abre a nossa frente. É um momento de escolhas que nos auxiliarão a firmar as características que irão fazer parte da nossa personalidade que é única. E neste grande leque, uma das opções, é a religião, a busca de Deus, da paz interior. Sim, paz interior!

Muitos não acreditam, dizem que o jovem não tem muito com o que se preocupar. Estudar, passear, paquerar, namorar e por aí vai.  Isso acaba sendo para muitos, algo supérfluo, mas não é somente isso. Vemos jovens responsáveis, sendo até “chefes de família” há muito, alguns com corações despedaçados por causa de um amor não correspondido, outros tristes por não terem ao menos um amigo sincero. E mesmo sendo jovem, temos diversos sofrimentos interiores. E como já dito, o jovem sai em busca do auxílio para o seu preenchimento interior e encontra então a Mocidade Espírita.

Quantos não chegam um pouco receosos? Com vergonha dos semelhantes de sua idade e do que irão pensar dele? Cheios de dúvidas e anseios para aprender mais e mais. E é neste meio que encontramos um grupo de jovens cheios de esperanças e em busca de algo.

É nesta busca que começamos a encontrar respostas para dificuldades que muitas vezes não sabemos como solucioná-las. Neste momento, a mocidade, que “é a escola espiritual que leciona Doutrina Espírita a todos nós, os reenducandos do espírito” (Dr Wilson Ferreira – Cartas ao moço espírita), tem papel muito importante na vida e no “ser” jovem. Descobrimos um mundo novo, onde encontramos respostas para a vida, adquirimos conhecimentos que jamais os deixaremos, e aprendemos que o conhecimento não fica apenas no cérebro, ele passa a residir também no coração, que nos leva a sentir os ensinamentos e não apenas a conhecê-los! Enxergamos que temos a valorização e a busca para ser o que somos e, desta forma, descobrimos que, podemos ser melhores, podemos nos autoconquistar e não nos conformar. Jamais deixar esquecer de que o espiritismo deve estar por dentro do ser, auxiliando-o em sua mudança íntima, sempre rumo a evolução.

Juntando todas essas pérolas valiosas que encontramos nas mocidades, nos tornamos jovens cheios de ideais e objetivos novos para nossa vida, o que acaba por refletir em nossa família, nosso trabalho, em nosso grupo. Descobrimos o prazer de fazer parte de um grupo de jovens, local em que fazemos amizades, e não só com o outro, mas também conosco mesmo! A cada semana que passa percebemos o quanto importante a mocidade se faz para nós.

Jovem Espírita é o que somos! E não podemos nos esquecer de que o que aprendemos, se é bom para nós, porque não pode ser para o outro? Como diria: “… à semelhança do que ocorre com o botão de rosa que se abre ante a carícia do Sol, desvela-lhe a intimidade que se encontra adormecida, e desperta, suavemente, aspirando a vida, exteriorizando aroma e oferecendo pólen para a fertilização e ressurgimento em novas e maravilhosas expressões”. Então, que utilizemos desta fertilização para levar a todos os que necessitem um pouco do amor e do carinho que recebemos dos nossos companheiros de jornada, dos nossos companheiros de mocidade. Tu és um jovem espírita, não pense que somente aquele que é um facilitador de estudos o é. Você também é! Você também pode levar a mensagem do Cristo a outros corações que necessitem de auxílio, aproveite este momento em que o corpo fisco pode auxiliar, e muito.

Na mocidade, aprendemos juntos e nos tornamos grandes amigos, sempre. Por isso é que “somos jovens, tentando aprender, somos almas em evolução, Jesus e em nós, devemos crer, esperanças no futuro pra transformação”. (Música: Somos jovens – Banda Mensagem – MEBEM São Miguel). Somos todos, sem exceção, jovens em evolução.

A você caro amigo:

“Ninguém despreze a tua mocidade, mas torna-te o exemplo de fiéis na palavra, no procedimento, no amor, na fé e na pureza”.Timóteo 1 – 4:12

“Trazes a chama viva do idealismo, crepitando no peito, estimulando-te na prática do amor”.

Usa, portanto, a tua juventude para que a mensagem de Jesus seja implantada na Terra!”. “Cultiva o campo, semeando a mensagem evangélica com ardor, e faze da própria vida um prado iluminado, a fim daqueles que te buscarem, descansem em suaves campinas, colhendo de ti tolerância, confiança, amizade e verdadeira fraternidade”.

“Enfim, sê um jovem reconhecidamente espírita!”(Dr Wilson Ferreira – Cartas ao Moço Espírita.

Fala MEU! Edição 42, ano 2006
Palavras Relacionadas